Caarapó promove Dia D de vacinação contra pólio e sarampo neste sábado

Publicado: Sexta, 17 Agosto 2018

Ilustração da campanha de vacinação/Ministério da Saúde
Ilustração da campanha de vacinação/Ministério da Saúde
Os postos de saúde de Caarapó e distritos de Cristalina e Nova América abrem as portas neste sábado (18) para o chamado Dia D de Mobilização Nacional contra o sarampo e a poliomielite. O PAM não funcionará. Todas as crianças com idade entre um ano e menores de cinco anos devem ser vacinadas, independentemente da situação vacinal.

De acordo com o Departamento de Vigilância Epidemiológica, órgão da Secretaria Municipal de Saúde, a meta é vacinar 95% das 2.022 crianças entre um e cinco anos de idade existentes em Caarapó. Desse total, 692 crianças – ou 34% - já haviam sido vacinadas até a última quinta-feira (16) durante a campanha de vacinação, que teve início no município no dia 7 deste mês.

No País, de acordo com a Agência Brasil, a meta do governo federal é imunizar 11,2 milhões de crianças e atingir o marco de 95% de cobertura vacinal nessa faixa etária, conforme recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Até a última terça-feira (14), no entanto, 84% das crianças brasileiras que integram o público-alvo ainda não haviam recebido as doses. Em Mato Grosso do Sul, de acordo com o Ministério da Saúde, até o dia 14 deste mês cerca de 13% das crianças que compõem o público alvo (158.083) haviam sido imunizadas.

Este ano, a vacinação será feita de forma indiscriminada, o que significa que mesmo as crianças que já estão com esquema vacinal completo devem ser levadas aos postos de saúde para receber mais um reforço.

No caso da pólio, as que não tomaram nenhuma dose ao longo da vida vão receber a vacina injetável e as que já tomaram uma ou mais doses devem receber a oral.

Para o sarampo, todas as crianças com idade entre um ano e menores de 5 anos vão receber uma dose da Tríplice Viral, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

Casos de sarampo

O Ministério da Saúde atualizou, na última terça-feira (14), as informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde sobre a situação do sarampo no país. Atualmente, o país enfrenta dois surtos de sarampo, em Roraima e Amazonas. Até o dia 14 de agosto, foram confirmados 910 casos de sarampo no Amazonas, 5.630 permanecem em investigação. Já o estado de Roraima confirmou 296 casos da doença e 101 continuam em investigação. Entre os confirmados, 17 casos foram atendidos no Brasil e recebendo tratamento, mas residem na Venezuela.

Os surtos estão relacionados à importação, já que o genótipo do vírus (D8) que está circulando no país é o mesmo que circula na Venezuela, país que enfrenta um surto da doença desde 2017. Alguns casos isolados e relacionados à importação foram identificados nos estados de São Paulo (1), Rio de Janeiro (14); Rio Grande do Sul (13); Rondônia (1) e Pará (2). O Ministério da Saúde permanece acompanhando a situação e prestando o apoio necessário aos Estados. Cabe esclarecer que as medidas de bloqueio de vacinação, mesmo em casos suspeitos, estão sendo realizadas em todos os estados.

Até o momento, no Brasil, foram confirmados seis óbitos por sarampo, sendo quatro óbitos no estado de Roraima (três em estrangeiros e um em brasileiro) e dois óbitos no estado do Amazonas (brasileiros).

Dilermano Alves

Com Agência Brasil e Ministério da Saúde